sábado, 17 de março de 2007

LEITURA


Gostamos de ler.

Diversas coisas, conforme o gosto ou o momento.
Uns gostam de ler da primeira à última página, outros da última para a primeira, alguns ao acaso das páginas, outros sem as terminar porque não gostam.

De pé, sentados, na casa de banho, deitados, o que importa é ler, divertir, pensar.

Lendo podemos imaginar tudo como se não fossemos nada, porque, como diria já não sem quem, se fossemos alguma coisa não poderíamos imaginar.

Parece que nesta sociedade electrónica há quem diga que não há espaço para o livro.

Eu acho que não: senti-lo fisicamente, cheirá- lo, admirar a beleza do seu grafismo, poder com uma caneta ou lápis sublinhar ou riscar, tê-lo como companheiro é uma sensação insubstituível.

É um prazer inenarrável enroscar-mo-nos num cantinho e em silêncio absorvermo-nos totalmente.


Há um livro que recomendo: a História da Leitura, de Alberto Manguel: ficamos a saber como se foi lendo, e com que suportes ao longo do tempo.

Gosto de ficção que seja bem escrita e conte uma boa estória.

E gosto de livros que me ensinem ou de viagens que me transportem para lugares mágicos.

Alguém não gosta de ler?

Qual é a vossa opinião sobre livros e leitura?

87 comentários:

Thunder disse...

Eu adoro ler.É pena que os livros sejam tão caros. É que eu leio um livro em poucos dias...e depois quero logo outro! Eu gosto muito de ler policiais e romances. Amo poesia! Bem, se for a ver bem eu leio de tudo um pouco: livros, revistas como a super interessante e até revistas "cor-de-rosa" (para me entreter enquanto não compro outro livro!).
Bjs.

elsa nyny disse...

Olá Linda!!!

Eu também adoro ler!!!
Nas palavras dos outros, vou descobrindo as minhas próprias palavras!!!

Bom Domingo!

Beijinhos!
:)

Moinante disse...

Leio de tudo e em qualquer lado , mas claro que tenho as minhas preferências e gostos ...
De momento , vou a meio do " Uma Mulher Não Chora " de Rita Ferro .
Leitura simples de conteúdo normal .
Continuação de um bom fim de semana .

Kalinka disse...

Adoro ler. Já fui uma leitora exemplar, agora o tempo é pouco para ler.

Apeteceu-me «Olhar, sentir, captar»
No regresso, vim por Aljezur, parei nas Azenhas do Mar, passei em Vila Nova de Milfontes, depois Ilha do Pessegueiro e, já o sol ameaçava se esconder, cheguei a Porto Covo, onde assisti ao maravilhoso espectáculo do pôr-do-sol.
Aqui, fiquei presa ao chão, estarrecida com tamanha beleza do horizonte, da força do mar e, captei com a minha objectiva as mais fabulosas fotos de toda a viagem.
Andei por aí, meti o nariz… como faço, como gosto, como quis!!!...

Bom domingo.
Beijos e abraços.

ATIREI O PAU AO GATO disse...

Leio desde que fui capaz de o fazer pelos meus próprios meios e isso atira-me para a terceira classe e para o primeiro volume de aventuras, “Os Cinco E A Ciganita”. Posso mesmo dizer que a leitura para mim começou muito antes da alfabetização, com as histórias da carochinha que a senhora minha mãe me lia e depois com outras leituras infantis ou não, de que a memória gravou tardes de Verão em que nos sentávamos ou estiraçávamos sob uma qualquer sombra fresca e a mãe ou a Tia Estrudinhas liam para os mais novos, coisa que me fez escutar narrativas tão empolgantes como o Coperfield de Dickens ou as cavalgadas de Ivanhoe que tanto me deliciavam ouvir e ver e escutar a teatralidade da narradora a explicar-me certas passagens em que mostrava dúvidas de desentendimento.
Não mais parei de ler e sempre senti um enorme prazer nos momentos que dedico a essa actividade. Hoje em dia, infelizmente, ainda que permaneça a vertente prazenteira da entrega a um livro, raramente tenho oportunidade de ler por puro prazer, isto é, de escolher uma obra e lê-la sem qualquer outra preocupação que o estar a gostar daquilo que esteja a ler. Ainda que leia muitas dezenas de livros por ano, são geralmente leituras científicas que, por motivos que não importam aqui, me imponho fazer e elas ocupam praticamente todo o espaço temporal que posso e devo disponibilizar para isso. Contudo, se vislumbro uma oportunidade, de bom grado me deixo envolver pela viagem que a boa literatura sempre envolve.
A leitura é imprescindível numa civilização que regista e transmite o conhecimento através das linguagens escritas. Dizer que é útil, depende sempre do uso que lhe damos; tal como outras criações do génio humano, como, por exemplo, a ciência ou a tecnologia, não traz livro de recomendações. Contudo e genericamente, a literatura tem sido sempre um factor de contentamento e de liberdade para os homens, se bem que muitas barbaridades tenham sido cometidas por homens letrados.
Para mim, o Mestre dos mestres é William Golding que foi capaz de escrever como o outro, não o outro ou sobre o outro que também fez e com uma elegância ímpar, mas, mais que isso, conseguiu escrever um romance em linguagem do princípio do século dezanove coisa que em termos de romance histórico nunca li em qualquer outro escritor e, no geral, vi o Venerável Llosa, Mário Vargas fazer em “O Falador”, quando na narrativa incorporou o discurso mitológico em que nos foi dando conta da aculturação e mudança de vida da personagem principal; mas o resultado de recriar um modo de falar desaparecido parece-me mais difícil de conseguir do que a ficção no domínio de uma cultura, ainda que diferente e outra, viva e foi isso que Golding foi capaz de alcançar na trilogia que narra uma viagem entre Londres e Sidney, ao tempo em que Napoleão sofreu o primeiro exílio, então na ilha de Elba; “Ritos de Passagem”, “Abordagem” e “Fogo No Porão”. Edmound Talbot é o meu anti-herói preferido e é a mais linda alegoria da humanidade que já li em toda a minha vida. Aquela nau é o mundo e a vida que dela brotou para o território australiano a parábola da nossa aventura sobre a Terra.
Este é outro aspecto em que acho Golding genial, embora o reconheça em muitos outros –o tão mal tratado Maugham é um deles, por exemplo- o facto de nos dar que pensar e fazer-nos reflectir sobre o mundo sem nos impor nem moral e muito menos o seu ponto de vista. Mais do que afirmações, ele leva-nos a perguntar e a pensar em problemas. Sempre com histórias simples e gente mais ou menos vulgar –com a honrosa excepção da Pítia do Oráculo de Delfos de “A Duas Vozes”. A melhor ilustração do que dissemos é “O Deus das Moscas” em que ele nos leva a meditar sobre quão estreita é a linha que nos separa da mais feroz e assassina animalidade. Querem algo mais profundo que isto?
É claro que gosto de muitos outros autores e já deu para ver dois deles. E também posso dizer que gosto de outros escritores por outros motivos em que lhes encontro singularidades encantadores, como é o caso de do uso que um Mann faz do humor. Mas falar deles levar-me-ia a alongar ainda mais do que já me alonguei e não estou aqui para maçar ninguém. Direi tão só que V.S Naipaul foi a minha mais recente descoberta.
Estou a ler “A Maldição de Adão”, de Bryan Sykes.

Bom Domingo para todos e boas leituras

Luis F. de A. Gomes

ATIREI O PAU AO GATO disse...

PS
Crystalzinho, não quer entrar no "Pau" e ver a entrevista com Somerset Maugham que está lá?
Bom Domingo,
Luís F. de A. Gomes

Anónimo disse...

Um poeta amigo dizia: Não há desgosto que a leitura de um bom livro não amenize...
Bjs

xistosa disse...

É maçador e uma grande maçada, não massada, esta alimenta da boca para baixo, a anterior, da boca para cima, uma pessoa maçar-se com o que os outros escrevem maçadoramente e nos deixam facilmente maçadiços.
Sou um maçador com esta maçadoria, mas gosto de ler tudo, de Norte a Sul, de Leste a Poente.
Mesmo aquelas coisas que não sabemos como e para que nascem,como "25 Maneiras de gozar a vida sendo uma mulher de mais de 55 anos", duma tal Silvia Kohan, numa fugaz ida a Braga, a casa de família.
Mas o que me tem prendido ultimamente, é um Prontuário Ortográfico, de Magnus Bergstöm e Neves Reis.
Intriga-me, que agora seja Nóbel, Máfia, mas aquele peixinho, que pode ser enorme e cheio de espinhas, não mudou para Sáfio e continua a ser safio.
Livros? Não posso comprar mais, tenho alguns centos encaixotados, num cardenho que possuo perto de Monção, já não sei onde colocá-los, depois de transformar um quarto em biblioteca.
Um resto de domingo para despreguiçar. Amanhã é segunda e só ficam a faltar 5 dias para sábado.

Minerva McGonagall disse...

Adoro ler! E tenho o desejo de aumentar mais e mais a minha biblioteca!

Olha, esta é a primeira vez que consigo visitar o teu blog... é que o link que deixavas nos comentários, dizia que o teu perfil não estava disponível.

Ainda bem que já está!

Saudações mágicas!

O Lobo disse...

Compreendo-te bem... Perco-me nos livros enquanto tenho tempo livre no trabalho, quando vou nos transportes e tenho o ritual de comprar um livro quando recebo o ordenado...

É bom ler, aprende-se muito e saímos da via quotidiana para um universo bem mais livre...

É o mlehor vício que tenho... e é um bom vício

Crystalzinho disse...

Thunder, eu costumo trocar os meus livros com os meus amigos. Assim, todos conseguimos ler uma grande quantidade sem ter que gastar muito dinheiro.
Mas existe uma regra, acordada entre todos, os livros têm que ser entregues ao dono, sempre muito bem conservados. Detesto que me estraguem os meus livros.
Bjs

Crystalzinho disse...

Elsa aprendemos tanto com a leitura que sinto pena quando vejo uma criança que não aprecia ler.
Quando era pequena, numa época em que não perdíamos tempo com computadores ou jogos computadorizados, adorava fechar-me no meu quarto, pegar num livro e sonhar que era eu a personagem de todas aquelas aventuras!!!
Tinha uma vida tão preenchida e diferente... mesmo que fosse apenas em sonhos!
Bom fim de semana minha linda
Bjs

Crystalzinho disse...

Moinante tu próprio és um escritor que eu gosto de ler. O teu livro "Amar um filho sem ser pai" é uma estória que acompanho com todo o interesse só tem um pequeno problema... É que eu, tal como Manguel, acho que é impossível interiorizar um texto que aparece na tela luminosa.
Bjs

Crystalzinho disse...

Kalinka fui à tua casinha para ver se conseguia vislumbrar a beleza do teu fim de semana. Infelizmente não as conseguiste publicar, vou ficar à espera que adoro viajar e também o gosto de fazer pelos olhos e descrições dos outros.

Espero que consigas arranjar um tempinho para voltar a ler... nem que seja o meu blog )))

Bjs

Crystalzinho disse...

Luís, vou agora mesmo ver a entrevista.
Obrigada
Bjs

Crystalzinho disse...

Anonymous, esse seu amigo não podia estar mais correcto.
Bjs

Crystalzinho disse...

Xistosa mas que maçada para aí vai, homem???
25 maneiras de gozar a vida sendo uma mulher de 55 anos??? Mas que tema interessante! Conseguiu decorá-las? Vai dizer-me ou tenho de ir comprar o livro? Não é que já tenha idade, mas o melhor é ir aprendendo para ver se quando lá chegar já sei a lição.
Não fique a pedir que o tempo passe a correr que um dia vamos desejar que ela não tivesse sido tão rápido.
Uma semana calma e feliz
Bjs

Crystalzinho disse...

Minerva parece que tinha esse problema, já não és a primeira a falar dele. Ainda bem que se resolveu e que pudeste vir à minha casinha. És sempre bem vinda.
Bjs

Crystalzinho disse...

Lobo, um vicio muito saudável. Pena é que a nossa juventude prefira, na generalidade, outros vícios mais perigosos.
Onde eu mais gostava de ler era no comboio. Antes de aderir ao comodismo de viajar de carro para o emprego (já que os nossos transportes públicos não são grande alternativa), tinha 30 minutos de puro prazer e descontracção. Eram momentos só meus que, muitas vezes, me fizeram perder a paragem e ir sair umas paragens mais tarde, obrigando-me a ter de voltar atrás.
Agora gosto de ler à noite antes de dormir e na praia.
Mas bom, bom é ler seja onde for.
Bjs

Crystalzinho disse...

Luís, que boas lembranças. Gostava tanto de ler as aventuras dos “Cinco”. Ainda hoje mantenho esses livros e, de quando em vez, releio.
Não tive a sorte de ter uma mãe, ou uma tia, que me lessem histórias em voz alta. Aprendi a gostar de livros, primeiro, antes de conseguir perceber as suas palavras, pela beleza das suas imagens. Adorava olhar para as fotos dos livros da “Anita”, das maravilhosas histórias do Walt Disney. Mais tarde aprendi a ler e com esse aprendizado veio a capacidade de perceber o que me era contado para além das fotos.
Deixei até de apreciar livros com imagens. Preferia, à medida que ia lendo, criar a minha própria visão da cena.
Fui tantas personagens! Apaixonei-me pela “Morgadinha dos Canaviais”, “As Pupilas do Senhor Reitor”, chorei com as suas tragédias, que também eram as minhas e ri com as suas bem-aventuranças.
Deram-me tanto sem saberem, ajudaram-me a enfrentar os momentos menos belos de uma infância nem sempre alegre.
De Golding apenas conheço “O Deus das Moscas” que, apesar de publicado em 1954 é para mim uma visão muito actual da natureza humana. Nessa fantástica narrativa, a moral individual advém do meio em que os personagens estão inseridos: se não há civilização em torno do ser humano, ele sucumbe ao que há de mais obscuro dentro dele, deixando de lado seus valores "mais profundos". Concordo contigo, é de uma enorme profundidade.

Enquanto conseguir sonhar, serei feliz e enquanto tiver livros para ler sei que vou continuar a sonhar.

Boa semana
Bjs

Crystalzinho disse...

Luís não sei porquê mas o comentário não saiu na devida ordem.
Desculpe
Bjs

AGRIDOCE disse...

Andei afastado, mas vim cá fazer a minha visita opiácea.

Gosto muito de ler um livro ... desde que ele me prenda. Tempos houve em que lia os livros sem parar. Qualquer que fosse a quantidade de páginas, se os começasse tinha que acabar. Normalmente, noite dentro até ao clarear da manhã.

Actualmente, já não é assim. Leio mais doseado. Falta de tempo e excesso de leitura de documentos em papel ou computador, muitas horas seguidas, os olhos pedem-me um pouco de intervalo.

E os livros que leio agora, têm que me prender. Só mais selectivo e, não sendo leitura de livro de ou ligado ao trabalho, tem que ser uma leitura de prazer e de conteúdo.

Gostei muito deste post.

Uma boa semana de leituras e trabalho.

Bjs

xistosa disse...

(Adoro palinfrasias. Todos os loucos, têm algo inumano!)
Não vou revelá-las, não por recato, mas por ignorância, (as leituras).
Aos 60, um borracho de 55 até podia entusiasmar.
Mas lembro-me sempre das feministas, que são mulheres:
1- que têm um pelo na boca da companheira, ou
2- cabelos debaixo dos braços, por falta de tempo.
Nasci assim, (num dia minúsculo de Dezembro e só expandi a lábia, (de manha, astúcia), para defesa pessoal. Terá sido ?
Não necessita comprá-lo.
A vida vai revelar-lho ao longo dos anos e talvez com mais realidade e esplendor.
A minha companheira, que me atura há quase 34 anos, é minha testemunha e minha mulher.
A vida vai modificar-se e ...
amanhã, com metade da minha idade, saberá o dobro !
É só o que lhe desejo !

xistosa disse...

Se há um e-mail, os meus parcos conhecimentos, não o descobriram.
De qualquer modo, aqui fica a receita da sopa de sapo:

Para resolver esse problema, considere que cada sapo possui um identificador que é o degrau no qual ele está. Inicialmente, a soma dos identificadores é o somatório de 1 a 11, que é 55. Se um sapo desce n degraus, teremos 55 - n, mas como outro sapo deve subir também n degraus, teremos sempre o somatório 55 - n + n = 55. Se os sapos estiverem todos no mesmo degrau teremos o somatório 11k, onde k é o degrau onde todos sapos estão. Logo, para que k seja um número inteiro entre 1 e 11, temos:
11k = 55
k = 5
Portanto, é possível que todos estejam no mesmo degrau (no 5º degrau).

Alexandre disse...

Foi a leitura que me transportou até à escrita. E isto a partir dos 8 - 9 anos, por isso faz-me impressão como as crianças hoje em dia não ligam tanto aos livros, é claro eles têm outras coisas, jogos, TVs, livros profusamente coloridos, mas a leitura acho que é fundamental.

Tenho dezenas de livros de cabeceira, aqueles que vou gerindo com uma leitura ou uma consulta mais ou menos atenta, conforme o tempo disponível. Depois, há os jornais e as revistas, mas é impossível ler tudo o que bos apetece, o que é uma pena.

Também acho que as mulheres são muito mais leitoras que os homens - até já fiz um post sobre isso que motivou muita polémica - e isso não é difícil de ver quando vamos às livrarias ou quem lê nos transportes ou noutros locais...

Beijinhos! Boa semana!!!!

VICIO disse...

não sou muito adepto mas se a historia prender desde o inicio é claro que o faço com prazer! no entanto adoro uma boa banda desenhada visto ser viciado em imagem...

Pitucha disse...

Eu sou absolutamente viciada em livros! Em ler e em comprar! E costume dizzer que se Deus quiser que eu leia todos os livros que já comprei, nunca mais morro...
Beijos

Lua de papel disse...

Adoro ler, mas tem de ser um livro que me prenda, que me faça ficar horas acordada mesmo quando já estou a cair de sono.
Ás vezes dou por mim a viver a realidade do livro, a viver a vida dos personagens da historia.
Tal como tu os meus livros tem de me ser devolvidos no mesmo estado de conservação, quem me estraga um livro perde pontos na minha amizade.
bjs

Crystalzinho disse...

Agri aparece sempre que sinto a falta quando não o fazes.
As 24 horas que o dia nos oferece nem sempre dão para tudo aquilo que gostaríamos. Acontece que dessas 24 horas, poucas podemos dizer que são só nossas e que as podemos utilizar para o que nos dá verdadeiramente prazer.
Mas é bom roubarmos algum tempo ao nosso dia e fazer apenas o que gostamos, seja dormir, ler, ver um bom filme, namorar, conversar com os amigos ou, simplesmente, não fazer absolutamente nada.
São essas horas que um dia vão servir para alegrar as nossas lembranças e nos fazer sentir que valeu a pena ter vivido, valeu a pena porque houve momentos em que fomos felizes.
Bjs

Crystalzinho disse...

Xistosa hoje deixou-me grandes pensamentos para a noite.
Parabéns por conseguir manter alguém que o ature por 34 anos... Hoje em dia até por 34 horas já é difícil.
É verdade que a vida é a nossa melhor escola. Quando era adolescente achava que sabia muito mais que os meus pais, mas os coitados estavam convencidos, e eu mantinha-os nesse engano, que eram eles que sabiam mais que eu!
Aprendi depois que os devia ter ouvido melhor, afinal estavam certos em quase tudo e eu, em quase tudo errada.
Agora sou mais humilde, deixo a vida ensinar-me e que grandes lições tenho aprendido!

Estou para aqui à volta com os sapos e já quase me estou a transformar num deles!!
A minha matemática, que eu julgava não ser má, não está a decifrar a equação ou é a minha cabeça que está cansada e não está a chegar lá...
... mas hei-de conseguir!
Bjs

Crystalzinho disse...

Alexandre eu também fico triste quando vejo que as crianças cada vez estão mais distantes dos hábitos de leitura. Nisso os adultos têm uma grande percentagem de culpa. Quem tem tempo nos dias de hoje para fazer um serão a ler um livro aos seus filhos. Afinal temos de ver o telejornal, as telenovelas ou qualquer outro programa que esteja a dar na TV, por isso pedimos às crianças para irem brincar com o computador ou qualquer outro aparelho eléctrico que os faça estar calados e deixar-nos ouvir tudo aquilo que pretendemos.
A falta de tempo tudo justifica.
Bjs

Crystalzinho disse...

Vicio eu gostava muito de ler as bandas desenhadas do Patinhas. No outro dia encontrei uma colectânea que tinha na arrecadação e reli-a, ri-me como há muito não fazia.
Mais tarde, na adolescência, adorava as fotonovelas.
No entanto, hoje em dia prefiro outro tipo de livro.
Bjs

Crystalzinho disse...

Pitucha a leitura é uma grande companhia para quem se encontra longe das suas raizes, não é?
Bjs

LB disse...

Ler, mais que um gosto, é fundamental, um bem de primeira necessidade.

Beijinho

Crystalzinho disse...

Minha querida Lua, até parece que és minha irmã, não é?? Tão parecidas que somos!!!
Bem sei como és chata com os teus livros!! Por falar nisso, tenho aqui um para devolver... mas estou a tratá-lo como se fosse da família. Até está a dormir na minha cama!!
Beijinhos minha linda

Crystalzinho disse...

Ib é isso mesmo!
Bjs

xistosa disse...

Não é mentira nem lirismo, é a pura verdade.
Suponhemos que temos 11 degraus e como é lógico, evidente, racional, intuitivo, claro, compreensivel, assimilável e simples, para ser sucinto, ainda não me debrucei sobre os sapos. Também não sou admirador de pernas de rã, mas necessito de parar os neurónios e avançar.
Vamos a saber se os sapos sabem pular!
Do chato, INTÉ!

Pamela disse...

A vida sem livros não é vida! Leu muito, minhas preferéncias são romances, história, viagems e poesia. Cada leitura é como viver outra vida.

Fallen Angel disse...

São imprescindiveis na minha vida... e como exemplo: não consigo adormecer sem ler qualquer coisa...

Beijinhos.

Crystalzinho disse...

Xistosa as pernas de rã não têm mesmo graça nenhuma!
Gosto muito mais de umas perninhas de codorniz.
Adoro quando me vem chatear... é que já sinto a falta.
Bjs

Crystalzinho disse...

Pamela é isso que eu também sinto. Vivo a vida das personagens.
Bjs

Crystalzinho disse...

Angel e sabe tão bem, principalmente no inverno, estar na caminha a ler.
Bjs

João JR disse...

Olá:)
Eu adoro ler, boa leitura! Amo poesia, astrologia, gosto de tantos géneros, coisas da vida..acho que ler é crescer sempre mais um bocadinho.
um grande beijinho para ti!

Pamela disse...

Oi Crys! pensei que ontem tinha feito um coméntario, será que se perdeu no cyberespaço! E hoje voçé foi visitar meu blog! obrigada ! E certo> Montevideu é uma cidade pequena, mas cheia de surpresas. Voçé tem que conhecer, vai adorar. Os livros! a leitura! fazem parte de minha vida como o ar. Vou procurar aquele livro de Manguel!

Capitão-Mor disse...

Eu sou um devorador de livros!!!
Agradecido pela visita aos trópicos. Volta sempre...

SAM disse...

Estou a ler " Os cantos de madoror!" um livro maldito!!! Não a conselho a leitura deste livro a ninguem com menos de 30 anos!
lolololololol

beijOOOOOOOO

Narcisus disse...

Gosto de ler nem que sejam apenas os títulos dos jornais, o nome dos livros e respectivos autores.
Gosto de abrir um livro ao acaso e ler o que me aparece à frente.
GOSTO IMENSO DE LER MAS SÒ E APENAS O QUE ENTENDO E O QUE ME INTERESSA.

Entre linhas disse...

Ando sempre acompanhada de um bom livro,neste momento estou a ler a Formúla de Deus,gosto de ler no trabalho nos momentos de pausa,na praia,etc,a leitura é um dos meus vícios.

Boa semana
Jinhus Zita

eu mesma! disse...

Eu também gosto muito de ler. Se não é período de férias, leio sempre só à noite, practicamente todos os dias, romances, biografias ou livros de arte. Leio sempre do princípio até ao fim, às vezes releio passagens, mas não sou de fixar frases. Nas férias gosto de ler coisas mais leves, romances ou policiais, nestes por vezes não resisto e vou espreitar o fim. Num período de 3 semnas chego a ler uns 10 a 15 livros. Actualmente a minha mesa de cabeceira tem 10 (fui contar), que acumulei desde Outubro/ novembro, estou a ler o Fórmula de Deus do José Rodrigues dos Santos, mas não estou a gostar muito. O primeiro livro era muito melhor, este é uma versão mais do mesmo, mas muito pior.
Costumo dizer que leio tudo, livros , revistas, até os papeis que vêem na caixa dos remédios, é que eu gosto de ler e não consigo passar sem...

Crystalzinho disse...

João pelo menos crescem os nossos conhecimentos.
Acho que os livros também também acabam por nos influenciar. Lembro-me de ler um livro, na minha adolescência, que me marcou muito, chamava-se “Viagem ao mundo da droga” e relatava de uma maneira, que julgo ser muito realista, todos os horrores por que devem passar os viciados em drogas. Aquele livro horrorizou-me tanto que, mesmo quando era habito experimentar drogas, eu nunca consegui nem provar... Tinha horror a poder cair naquele inferno.

Crystalzinho disse...

Pamela e fizeste, não desapareceu continua aí.
Volta sempre
Bjs

Crystalzinho disse...

Capitão obrigada, eu voltarei e tu faz o mesmo.
Bjs

Crystalzinho disse...

Sam só podia ser um livro maldito para tu o estares a ler!!
Nunca ouvi falar e até fui fazer uma pesquisa mas não encontrei nada sobre ele.
Bjs

Crystalzinho disse...

Narcisus eu também tenho a mania de ler tudo o que me aparece mas, como é obvio, gosto de entender o que estou a ler senão arrumo-o.
Bjs

Crystalzinho disse...

Zita nunca li nada do José Rodrigues dos Santos mas até tenho curiosidade de ler.
Bjs

Crystalzinho disse...

Também leio todos os papelinhos que me aparecem à frente e não me escapa uma bula dos medicamentos, mas isso deve-se mais à hipocondríaca que habita dentro de mim que ao gosto pela leitura... ninguém é perfeito.
Bjs

A mão que escreve disse...

ler um bom livro é como tirar umas férias num mundo mágico...
Eu quando estou a ler até me esqueço de tudo...
Os livros dão-nos experiência de vida, de uma certa maneira...pelo menos a mim que incorporo as personagens....

Thunder disse...

Li há pouco tempo "Leonor Teles - A Dama Maldita" e gostei muito. Aconselho a leitura deste romance histórico.Bjs.

Rafeiro Perfumado disse...

Eu ainda hoje no WC não dispenso o Tio Patinhas...

Vida disse...

Finalmente consegui cá entrar, tentei durante algum tempo, mas aparecia-me sempre profile não acessível.
Bem, eu cresci com livros, sempre me lembro de ler e para mim nada substituí o livro, foram muitos os que me marcaram profundamente.

Um beijinho e bom fim de semana.

Lindona disse...

Adoro ler o que é escrito com simplicidade e que simultâneamente abre as portas à reflexão.

Não gosto de ler vocabulário complicado e assuntos que não domino.

Beijinhos.

catarina disse...

Ola

Adoro ler, escrever, escrever sobretudo para ordenar as ideias (serà que mais alguém escreve para ordenar as ideias?:)
Recentemente ando em crise de leitura em Português; porque vivendo no estrangeiro não é facil encontrar livros em português e embora exista sempre a possibilidade de os comprar pela internet eu gosto de os escolher; gosto mesmo de passar horas na Fnac ou na Bertrand.
Mas enfim... ficarà para as férias! Altura em que também tiro a barriga de misérias de jornais em condições: Expresso, publico!!
Por aqui temos imensas revistas interessantes, mas em termos de jornais ainda nenhum me cativou...
Bjtos

Mara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mara disse...

Encontrei este blog por acaso, se é que o acaso existe. Gostei! Sou vidrada em livros desde que me conheço como gente. Deve ser por isso que uso óculos há muuuuiiiiitos anos :o) Comecei pelos livros da minha irmã: Anita, os Cinco (devorava-os!), Susy, os Sete... Depois os meus, todos os contos infantis (ou não!) da Sophia de Mello Breyner, inesquecíveis (espero poder lê-los aos meus filhos quando os tiver). Aos 14 anos encontrei o Vergílio Ferreira e o "em nome da terra" continua a ser o meu livro preferido (Tenho dezenas de livos dele...). Sartre, Beauvoir e mais tarde Michael Cunningham como autor de eleição estrangeiro: o "Sangue do meu Sangue" é simplesmente marcante... E podia continuar por aqui fora... São muitos os livros, foram muitos os livros e continuarão a ser. Beijinhos
Mara

Crystalzinho disse...

a mão que escreve

Eu também adoro viver a vida de certas personagens com as quais me identifico mais.

Obrigada pela visita
Bjs

Crystalzinho disse...

Thunder

Obrigada pelo conselho, vou incluir na minha lista de livros a ler.

Bjs

Crystalzinho disse...

Rafeirito

Já vi que és do que gostas de ler na casa de banho. Pois aí está um sítio onde eu não consigo ler. Esse é o meu local ideal de concentração e de encadear pensamentos.

Bjs

Crystalzinho disse...

Vida

Ainda bem que finalmente conseguiste. Aparece sempre.
Bjs

Crystalzinho disse...

Lindona

Concordo contigo a 100%. Volta sempre.
Bjs

Crystalzinho disse...

Catarina

Eu também me perco quando vou à Fnac. Tem vezes que até fico lá num cantinho a ler algumas partes mais interessantes de lvros.

Bjs

Crystalzinho disse...

Mara

Ainda bem que o acaso te trouxe até aqui. Volta sempre para partilharmos ideias.

Bjs

mário franco disse...

Não há como o cheiro do papel
nas palavras que invadem a nossa alma!!!!

jpg disse...

Ler é um acto de luxo em Portugal.

Se compararmos quanto custa em média um livro em Portugal e o preço desse mesmo livro em outros países, como França ou Reino Unido, por exemplo, concluiremos que a leitura, tal como a música, são bens de luxo para os nossos governantes.
Diz-se que tal se deve ao número de exemplares de cada tiragem. Necessariamente mais caro fica aos editores uma edição de 5 mil exemplares do que uma de 40 ou 50 mil, claro! Mas deixo a pergunta:quanto pagamos ao estado em cada livro em Portugal e nesses países que referi como meros exemplos?

Valham-nos os jornais que vão vendendo livros a preços suportáveis pala magra bolsa dos portugueses.
Há sempre recurso ao empréstimo dos amigos, das bibliotecas e a uma ida aos alfarrabistas.
Mas, na verdade, no nosso país nunca se criaram hábitos de leitura, e agora...ainda menos!

Jorge G - O Sino da Aldeia porque avisar é preciso

Esquilo disse...

Eu sou pouco de leituras lol
Sou mais de acções mas admiro muito e tb gosto de ler e de contradizer o que os outros dizem ou escrevem...
ehehehehehehe
e de escrever coisas diferentes e sem sentido por vezes para pôr as pessoas a pensar

Francis disse...

eu gosto imenso de ler, apesar de andar numa fase menos boa em termos de leitura...

vou recomeçar com Morris West.

SAM disse...

Não deves estar a fazer a pesquisa certa amiga!! Não acredito que não encontres nada O cantos de maldoror...tenta lá Isidor Ducassé!!

Agora estou a ler tb Lilien pra Marken of Fallen under Himlen: Tre gudelige Taler ("Os lírios do campo e as aves no céu: três discursos devocionais"), de Kierkegaard, em versão original. São artigos que apareceram quase um ano depois da sua experiência religiosa de 1848 e tem o tom semelhante ao do "Discursos Cristãos". É essencialmente um livro de entretenimento, com um tom bastante frívolo. É edificante saber que os filósofos também têm pé de atleta.

LOLOLOLOLOLOL


bom fim de semana e um bj!

Matvi. disse...

Qué bien escribes, es un placer leerte.
Mi idea de la felicidad es un verano a la sombra de un árbol, con la mujer amada y un buen libro.

Vladimir disse...

Sou completamente viciado em leitura.

Moinante disse...

Passei para desejar um bom fim de semana ...

Crystalzinho disse...

Mário

Tens razão, o papel faz falta para uma leitura completa.

Bjs

Crystalzinho disse...

Jorge

É verdade, os livros estão caros mas o que é que não está caro em Portugal?
Ir ao cinema é caro, ao Teatro ou ópera nem se fala!
Eu também tenho aproveitado para comprar os livros que têm saído com os jornais.

Obrigada pela visita, volta sempre.
Bjs

Crystalzinho disse...

És um Esquilo turbolento está visto!
Volta sempre
Bjs

Crystalzinho disse...

Francis

E recomeças muito bem.
Bom fim de semana.
Bjs

Crystalzinho disse...

Sam

Assim já encontrei, é que a primeira vez que escreveste faltava um "l".
Bom fim de semana.
Bjs

Crystalzinho disse...

Matvi

Eu só trocava a mulher pelo homem! Isso também me faria feliz.

Bjs

Crystalzinho disse...

Vladimir e Moinante

Um bom fim de semana para vocês, este com menos uma horita para dormir.

Bjs

Nana disse...

Olà Crystalzinho !
Obrigada por ter visitado o meu blog. Là deixarei as explicações pedidas ...
Eu também adoro lêr. Costumo dizer que sou boulimica de leitura !
Doença de pequena, herdada certamente de pais leitores e amigos de oferecerem livros (como somos 5 irmãos, havia sempre muito para lêr) Continuo a sofrer desta "doença", de que não quero curar. Até costumo ter pelo menos dois livros em leitura ao mesmo tempo (sem falar de revistas e outras leituras que me passam pelas mãos).
Quando vou a Portugal não deixo de ir dar uma voltinha à Bertrand, ou outra livraria para alimentar a minha "fome".
O unico problema, é que a PLPL (pilha de livros para lêr) cresce a olhos vistos ... Sem falar nos que desejo lêr um dia mas nem sequer ainda os tenho ...

E ao contrario do que parece pensar o JPG , os livros em França não são forçosamente "bon marché" ...
E ainda por cima eu gosto mesmo é de os possuir ! E de os ler e reler quando me agradam.
A quantidade de lagrimas que pude verter à leitura de certos livros (Le petit prince é um deles).